Defesa de Lula entra com recurso contra condenação de Moro

Ajustar Comentario Impresión

Cristiano Martins e Valeska Teixeira: ação contra decisão arbitrária de juiz empenhado em perseguição política.

Na sentença em que condenou Lula a nove anos e seis meses de prisão no caso triplex, Moro determinou como pena acessória a interdição do petista "pelo dobro do tempo da pena privativa de liberdade" relativa exclusivamente por lavagem de dinheiro, que rendeu ao petista três anos e meio e prisão. O recurso, denominado embargo de declaração, é dirigido a Moro e só depois dele é que a defesa poderá recorrer ao Tribunal Regional Federal da 4ª Região.

Os advogados disseram que houve contradição na sentença porque ela desqualificou auditorias e sistemas de controle interno e externo da Petrobras, que não detectaram corrupção na estatal, para afirmar que a corrupção era "regra do jogo" e relacioná-la ao ex-presidente.

No recurso, os advogados sustentam que a sentença "dedica longos parágrafos para promover ataques contra o ex-presidente e seus defensores".

Segundo o recurso, a sentença também reporta-se a ações contra agentes públicos da operação Lava Jato que ainda são pendentes de julgamento.

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) se manifestou em sua página oficial do Facebook após condenação proferida por Sérgio Moro, na tarde desta quarta-feira.